NOTÍCIAS

PRODUTOS NATURAIS SERÃO TENDÊNCIA NA GULFOOD

A tendência para a Gulfood 2020 é que os produtos brasileiros apresentados na feira sejam cada vez mais naturais, com maior apelo à brasilidade e à sustentabilidade. Foi o que afirmou a analista de Negócios Internacionais da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), Mônica Ramos, que é responsável há seis anos pelo pavilhão brasileiro na maior feira de alimentos e bebidas do Oriente Médio.  A próxima Gulfood ocorrerá de 16 a 20 de fevereiro em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

“Os últimos anos da feira vêm apresentando uma mudança de paradigma nos produtos expostos; já temos o café, a carne e as aves como produtos bem consolidados no evento e nesses mercados, tanto é que a gente sempre tem dificuldade de conseguir estande para esses setores. Este ano, temos uma forte presença também de açaí e grãos, e das empresas que estão indo pela primeira vez, observei produtos mais naturais”, contou Ramos à ANBA durante o seminário “Exportação de Alimentos e Bebidas para os países do Golfo”, que ocorreu na manhã desta quarta-feira (29) na sede da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, em São Paulo.

Foram convidadas empresas brasileiras do segmento de alimentos e bebidas interessadas em exportar ou que já exportam para a região do Oriente Médio e Norte da África, além das participantes da Gulfood. Neste ano serão 110 companhias brasileiras a expor na mostra, entre as que estarão no pavilhão da Câmara Árabe; as levadas pela Apex-Brasil nos pavilhões Nacional, Grãos, Bebidas, Frangos e Carnes; estes dois últimos organizados em parceria com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) e a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), respectivamente.

Do seminário na Câmara Árabe participaram cerca de 120 pessoas entre representantes de tradings exportadoras de alimentos e empresas de carne, ovos, açaí, mel, frutas, suco de laranja e de uva, biscoitos, cereais e temperos, máquina de gelo, entre outros segmentos alimentícios.

Uma novidade da Gulfood para este ano é que a feira segregou em um novo evento os doces, biscoitos, balas, confeitos e chocolates. “Todos esses produtos vão migrar para a Yummex, feira que ocorre em novembro direcionada para o setor de doces. Mas tivemos várias empresas que já estavam cadastradas e já tinham comprado passagem, então cerca de dez empresas desse segmento foram aprovadas e irão participar no nosso pavilhão, mas a partir de 2021 não vai ter mais doces na Gulfood”, contou Ramos.

Antonio Lopes, analista de Negócios do Escritório Apex-Brasil no Oriente Médio e Norte da África, que fica em Dubai, falou sobre canais de distribuição, perfil de consumidores e tendências para o Golfo no setor de alimentos e bebidas, e mencionou essa tendência para o consumo de produtos mais saudáveis devido às altas taxas de obesidade na região, a taxação de bebidas açucaradas e energéticos nos Emirados Árabes, entre outras informações.

Fonte: ANBA - Agência de Notícias Brasil-Árabe

Parceiros

Real Time Web Analytics