NOTÍCIAS

BALANÇA COMERCIAL TEM SALDO DE US$ 1,040 BILHÃO EM MARÇO COM ALTA NAS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES

Na primeira semana de março de 2020, com 5 dias úteis, a balança comercial registrou superávit de US$ 1,040 bilhão e corrente de comércio de US$ 8,665 bilhões, resultados de exportações no valor de US$ 4,852 bilhões e importações de US$ 3,812 bilhões. No ano, as exportações somam US$ 35,709 bilhões e as importações, US$ 33,247 bilhões, com saldo positivo de US$ 2,462 bilhões e corrente de comércio de 68,956 bilhões. 

  • ANÁLISE DO MÊS

Nas exportações, comparadas as médias da 1ª semana de março/2020 (US$ 970,5 milhões) com a de março/2019 (US$ 917,3 milhões), houve crescimento de 5,8%, em razão do aumento nas vendas de produtos semimanufaturados (+21,4%, de US$ 108,1 milhões para US$ 131,2 milhões, por conta, principalmente, de semimanufaturados de ferro/aço, ouro em formas semimanufaturadas, alumínio em bruto, madeira em estilhas ou em partículas, ferro fundido) e básicos (+6,2%, de US$ 497,3 milhões para US$ 528,3 milhões, por conta, principalmente, de petróleo em bruto, soja em grão, carnes suína e bovina, milho em grãos, minério de cobre). Por outro lado, caíram as exportações de produtos manufaturados (-0,3%, de US$ 311,9 milhões para US$ 311,0 milhões, por conta de partes de motores e turbinas para aviação, máquinas e aparelhos para terraplanagem, suco de laranja não congelado, tubos flexíveis de ferro ou aço, etanol). Relativamente a fevereiro/2020, houve aumento de 6,8%, em virtude da expansão nas vendas de produtos semimanufaturados (+26,5%, de US$ 103,7 milhões para US$ 131,2 milhões), básicos (+5,4%, de US$ 501,2 milhões para US$ 528,3 milhões) e manufaturados (+2,4%, de US$ 303,7 milhões para US$ 311,0 milhões).

Nas importações, a média diária da 1ª semana de março/2020, de US$ 762,4 milhões, ficou 10,3% acima da média de março/2019 (US$ 691,2 milhões). Nesse comparativo, cresceram os gastos, principalmente, com químicos orgânicos e inorgânicos (+30,9%), farmacêuticos (+26,5%), instrumentos de ótica e precisão (+17,9%), equipamentos eletroeletrônicos (+11,3%) e equipamentos mecânicos (+9,4%). Ante fevereiro/2020, registrou-se crescimento de 3,5%, pelos aumentos nas compras de alumínio e suas obras (+54,1%), equipamentos eletroeletrônicos (+23,7%), instrumentos de ótica e precisão (+21,8%), químicos orgânicos e inorgânicos (+18,1%), farmacêuticos (+7,1%).

Fonte: Ministério da Economia. 

Parceiros

Real Time Web Analytics